sexta-feira, 6 de maio de 2011

Atividades de Artes


O Modernismo Brasileiro na Parede da Escola: As tendências modernistas brasileiras a partir da linguagem do grafite.
Fábio Salun
E.M Rosa Maria Berezoski
Proposta Pedagógica para o 9ª Ano do Ensino Fundamental
Tema: O modernismo brasileiro na linguagem do grafite.
Justificativa:
A arte moderna tem como fundamento de sua produção a estilização e a deformação em prol de uma característica expressiva. No Brasil essa proposta do trabalho artístico chega na segunda década do século XX, sobretudo na obra “o Abaporu” de Tarcila do Amaral.
Encontramos no espaço escolar diversos lugares e ambiente que proporcionem a produção artística, as paredes dos muros por exemplo, são um espaço que pode ser utilizado para a prática e a produção artística, na verdade o grafite (pintura em parede) tem ganho cada vez mais espaço nos salões e lugares de legitimação da arte.
O que esse trabalho se propõe a fazer é criar um grafite nas paredes internas do muro da escola baseado nas tendências modernistas brasileiras.
Objetivo geral: Construir um painel para o muro interno da escola com referencia na arte moderna brasileira
Objetivos específicos:
- Compreender o que é a arte moderna e seu contexto social;
- Compreender a introdução de aspectos brasileiros na proposta da arte moderna por meio da obra de Tarsila do Amaral;
- Conhecer as tendências modernistas brasileiras e suas propostas de trabalho;
- Construir em conjunto um desenho com características modernas e brasileiras;
- Aprender como se faz um grafitte;
- Passar o desenho para a parede da escola;
- Fazer o grafitte na parede;
Marcos Teóricos:
Até o final do século XIX a arte tinha como fundamento principal a representação da realidade, com o começo da industrialização e a invenção da fotografia a arte amplia seus horizontes, o que antes era a tradição perde agora seu atrativo e diversas tendências começam a aparecer simultaneamente, em um movimento frenético, movimentos e contramovimentos brotavam sem parar, cada qual representando uma tendência artística.
Um fator estético de grande importância é o desaparecimento da representação em prol de uma deformação com sentido expressivo, a imagem não tinha mais a função de copiar a realidade, o quadro era agora um objeto e por isso tinha a função de agir como tal, não copiando mas demonstrando uma realidade.
No Brasil, essa tradição surge quando Tarcila do Amaral, recém chegada da Europa, pinta o quadro “o Abaporu” e incorpora características brasileiras a estilização e deformação modernista, depois disso, as diversas tendências européias encontram a porta aberta na produção brasileira.
O trabalho na parede surge com a arte primitiva e durante todo o percurso da história da arte o homem vem trabalhando com os desenhos e as pinturas em paredes. No mundo contemporâneo essa produção vem aparecendo a partir da linguagem do grafite, que se inicia como um meio de rebeldia e passa a ganhar cada vez mais espaço nos ambiente de legitimação da arte.
O objetivo do presente é criar um grafite para a parede da escola baseado nas tendências modernistas brasileiras.

Metodologia:
Primeiramente será feita uma apresentação da arte moderna. Como ela ganha características brasileiras e as tendências que aqui ocorrem, depois será pensado no grupo como podemos fazer um grafite que contenha características brasileiras e modernistas. Com o desenho estruturado passaremos as questões técnicas da pintura em parede, será demonstrada de uma maneira breve a história do grafite, o que ela é hoje, as diferenças entre o grafite e a pichação, para por ultimo, verificarmos como é feito um grafite e passar o desenho proposta para a parede.
Avaliação:
A avaliação será feita de modo processual onde cada conteúdo trabalhado será avaliado ou por meio de produções plásticas ou por meio de reflexão teórica. Ao final será feita uma avaliação do grupo e essa nota somada com as individuais e dividida por dois será a média de avaliação da proposta.
Desenvolvimento:
1º Momento – Introdução dos conceitos modernistas e a incorporação desses pela produção artística brasileira, seguido por perguntas sobre o que foi estudado na aula.
2º Momento – Construir em conjunto um desenho com características modernistas brasileiras para ser passado para a parede. A avaliação será pela participação em aula.
3º Momento – O grafite, um breve histórico e como fazer, a aula será seguida por uma avaliação teórica sobre o conteúdo aprendido em aula.
4º Momento – Passar, por meio de uma transparência o desenho para a parede.
5º Momento – Pintura e produção do grafite.
Referencias:
STRICKLAND, Carol; BOSWELL, John. Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno.
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=359&lst_palavras=&cd_idioma=28555&cd_item=8 acessado em 07/03/2011


Etapas da Atividade



As tendências modernistas brasileiras a partir da linguagem do grafite



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário